Críticas,  Literatura

Resenha | Star Wars: Estrelas Perdidas, de Claudia Gray

“A expansão do Império Galáctico chegou à Orla Exterior, mais especificamente ao isolado planeta Jelucan. É ali que vivem Thane Kyrell e Ciena Ree. Os dois não podiam ter origens mais distintas: o garoto vem de uma família aristocrata e a menina mora numa vila rural nos vales. Por mais que as circunstâncias e suas famílias façam de tudo para afastá-los, aos oito anos eles se tornam amigos inseparáveis porque compartilham a mesma paixão: pilotar.”

Quando recebi este livro para fazer uma resenha esperava algo completamente diferente. Esperava um livro extremamente complexo, seguindo a linha que geralmente podemos encontrar no Universo Expandido de Star Wars.

Porém, logo na sinopse do livro, vide trecho transcrito acima, me surpreendi com a Claudia Gray, mas confesso que não de forma positiva, achei que o Thane e a Ciena seriam uma versão Star Wars de Romeu e Julieta, e de certa forma eles são, mas limitar o livro a uma versão Romeu e Julieta nas Estrelas agora me parece injusto.

Thane e Ciena vieram de um mesmo planeta chamado Jelucan, um planeta basicamente rural e atrasado se comparado a diversos planetas da Galáxia. Em Jelucan existem duas classes sociais distintas.

A Segunda Leva, uma classe social média/alta, que ocupa uma grande posição de prestígio e poder e vivem na cidade; e o Povo do Vale, uma classe social baixa, que ocupa os postos de trabalho mais humildes e vivem nos vales rurais. Thane é da Segunda Leva e Ciena do Povo do Vale, mas os dois possuem algo em comum, ambos sonham em se tornarem pilotos.

Uma das coisas mais interessantes do livro Estrelas Perdidas é sua linguagem simples, seguindo o padrão do New Adult, esse livro é capaz de conquistar um novo tipo de fã para a Saga Star Wars, a estória se desenvolve paralela a grandes batalhas que aconteceram nos filmes e podemos ter uma visão delas a partir de pessoas comuns, como nossos protagonistas Ciena e Thane.

São elas: A Batalha de Yavin ou Batalha da Estrela da Morte, com a aniquilação do Planeta Alderaan e a destruição da Estrela da Morte, que podemos ver no Star Wars Episódio IV – Uma Nova Esperança. A Batalha de Hoth, quando o Império localizou a base Rebelde no planeta gelado Hoth, podemos vê-la em Star Wars V – O Império Contra-Ataca.

A Batalha de Endor, uma batalha épica ocorrida no sistema Endor, que culminou com a destruição da Segunda Estrela da Morte e a morte do Imperador Palpatine e Darth Vader, podemos vê-la em Star Wars VI – O Retorno de Jedi. A Batalha de Jakku, decisiva entre o Império e a Nova República, a última grande batalha da Guerra Civil Galáctica, podemos vê-la em Star Wars VII – O Despertar da Força.

O que mais me chamou a atenção em Estrelas Perdidas, da Claudia Gray, foi a forma humana em que ela nos mostrou a Guerra Civil Galáctica, mais do que o conflito entre dois jovens apaixonados lutando em lados opostos, ela nos mostrou as pessoas que estavam por trás de todas as Batalhas ocorridas, pessoas comuns, com sentimentos e conflitos comuns.

Ela humanizou os dois lados da Guerra. Os soldados do Império eram jovens deslumbrados que se viram presos a um juramento de lealdade feito praticamente no escuro, jovens que cumpriam suas jornadas de trabalho e depois iam beber cerveja com seus amigos, jovens comuns, que muitas vezes eram obrigados a morrer pelo descaso e ambição do Império.

Ela nos mostrou a Aliança Rebelde com todo seu idealismo e fé, mas também um lado cético dos que estavam ali não como uma missão gloriosa em nome da Força e sim como opositores do poder vigente corrupto e ditatorial, que precisava ser derrubado em nome da liberdade.

Foi uma grata surpresa, que me prendeu do início ao fim. Se você é fã de Star Wars, vai se apaixonar ainda mais e refletir diversas coisas sobre tudo o que você pensava saber sobre as Batalhas da Guerra Civil, sobre lealdade, amizade, sobre o Império e a Aliança Rebelde.

Se você não é fã, essa é uma grande chance de se tornar, pois o livro não é feito apenas para fãs, você não se sentirá perdido durante o enredo, mas caso queira se aprofundar mais, existe um acervo de informações que você pode encontrar na internet para dar suporte à sua entrada no Universo Star Wars, como o Jedi Center, Star Wars Wiki em Português e a Wookieepedia. Aproveite o livro e que a Força esteja com você.


NOTA – ★★★★★

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!