Revista

Trilhando por aí

Em tempos de olimpíadas há quem queira apenas fugir desta “muvuca” toda, então meu objetivo de hoje é te apresentar o Trekking. Uma experiência que eu venho vivenciando a bem pouco tempo mas que já me transformou como pessoa de uma maneira geral. De arrumar a mochila na noite anterior a tomar um banho em casa com o corpo cansado por ter vivido e visto coisas incríveis, fazer uma trilha é algo libertador.

Se você quer fugir das notícias esportivas que talvez não te cativem tanto e ainda da bagunça que ficará nossa cidade, lotada de turistas e atletas olímpicos nos próximos meses, uma excelente sugestão é fazer uma trilha.

Um passeio de baixo custo, que melhora a energia física e mental. Próximo de casa ou não, tudo que você precisará é de disposição e vontade de se divertir, as trilhas renovam as baterias para aguentar com mais serenidade a estressante rotina do nosso dia-a-dia.

Entre os benefícios de se fazer uma trilha, podemos citar a melhora do condicionamento físico, a maravilhosa sensação de respirar o ar puro da floresta, ouvir o canto dos pássaros, o que aliás é uma ótima trilha sonora.

Algumas trilhas por serem próximas do mar proporcionam também um outro som incrível, o som dos ventos e das ondas batendo nas rochas, gosto sempre de me lembrar da sensação de olhar o horizonte e notar como tudo é tão pequeno diante da imensidão da natureza.

Entre alguns dos passeios que experimentei desde que comecei a vivenciar esse universo das trilhas, “super indico” o Costão de Itacoatiara, em Niterói, que te dá uma visão do Rio de Janeiro bem ao longe e do mar aberto ao fundo, a trilha é super tranquila de se fazer.

Minha primeira trilha foi a da Pedra Bonita, essa eu achei um pouco mais cansativa, mas no final presenciei um visual das praias da Zona Sul e da Pedra da Gávea bem a frente inesquecível! Aliás, meu próximo desafio é a Pedra da Gávea, então, vamos que vamos que essa é mais “pesadinha”.

Outro excelente passeio é visitar a Pedra da Tartaruga, que fica em Guaratiba, a Trilha é um pouco mais extensa, porém menos íngreme, a recompensa é incrível, com um visual do mar e sua imensidão azul ao fundo, simplesmente perfeito!

Para se preparar para essas aventuras indico uma visita ao supermercado no dia anterior, compre aqueles saquinhos plásticos, um pacote de pão e um recheio opcional, prepare uns 2 sanduíches, guarde dentro destes saquinhos.

Leve frutas cortadas em potinhos bem vedados, frutas são orgânicas e não agridem a natureza, além de serem uma opção saudável e rica em nutrientes que você vai precisar repor.

Ao voltar do mercado pegue uma garrafa de 1,5l encha e coloque no congelador, uma outra opção é encher três garrafas de 500 ml deixar duas no congelador e uma apenas na geladeira, para não ficar sem água logo no início da trilha por ela não ter derretido.

Fora os preparos alimentícios não esqueça de fazer o checklist da sua mochila. Eu costumo levar uma toalha de rosto, uma canga, filtro solar, repelente, chinelo, óculos de sol, carteira, chave, celular, fone de ouvido, Band-Aid, câmera fotográfica, água e comida, algumas pessoas gostam de levar uma cobertura para cabeça, como bonés, chapéu e também pente, para arrumar os cabelos na hora dos cliques nos picos, mas esses são opcionais.

Costumo sempre ir com traje de banho por baixo e roupas leves, algumas trilhas levam a cachoeiras ou praias no final ou no caminho, sempre bom estar preparado. Se o dia estiver frio levo sempre um casaco por precaução também.

As trilhas cariocas tem se tornado cada dia mais famosas a Pedra do Telégrafo por exemplo, levei cerca de duas horas e trinta para conseguir tirar as fotos que queria com as minhas amigas, fica evidente que o carioca está vivendo essa busca por um refúgio, atitude totalmente justificada pela correria das grandes cidades e nossas exaustivas rotinas, o jeito é ter bom humor, colocar uma boa música e se deixar levar.

Fazer uma trilha é fugir da correria para encontrar a si mesmo, e acredite, você se encontra muito quando chega num belíssimo visual, senta e respira bem fundo, tendo aquela deliciosa sensação de que você pode vencer qualquer desafio e fazer qualquer coisa a qual você se propõe.

As trilhas fazem bem para a auto estima, te trazem lições para sua própria vida, não deixe de viver essa experiência ao menos uma vez, e vá com o espírito aventureiro que você só vai ter a ganhar com o passeio.

Agora, se você não conhece ou não sabe como fazer, uma indicação que eu dou de olhos vendados a todos que querem se aventurar pela primeira vez, mas não sabem como, pesquisem no Google ou no próprio Facebook grupo de guias chamado “Pé na Trilha RJ”.

Eles são ótimos, além de excelentes profissionais, são animados e entusiasmados, amantes do que fazem, possuem uma alegria contagiante! Funciona assim, você paga um valor simbólico, tipo vinte reais e então eles marcam pontos de encontro pela cidade e te acompanham até o final das trilhas.

Semanalmente saem eventos no Facebook de trilhas que eles vão fazer dentro e fora da cidade, sendo essa uma ótima opção pra fazer novos amigos e conhecer novos lugares, você ainda aprende a se locomover melhor e a se comportar na natureza, é maravilhoso!

Bem como vocês podem ver, estou viciada em fazer trilhas, tem também rapel, escalada, cachoeiras e praias pelo caminho, a natureza é muito vasta e tem muitas coisas emocionantes pela frente que eu com certeza ainda quero viver. Faça! Experimente! Se desafie a cada trilha e vença seus medos!

Se desliga dos problemas do mundo por um instante, o coração precisa, a mente precisa, o corpo precisa, sinta essa aventura, afinal de contas, o que é a vida senão momentos incríveis que proporcionamos a nós mesmos. Viva!

27 anos, filósofa, tatuadora, empresária apreciadora das artes, esportes, viagens, natureza.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.