Literatura e História

Ditos populares através da história, na Idade Média

Em artigo anterior, publicado aqui mesmo em dezembro de 2010, foram apresentados dois ditados populares que surgiram na cidade de Roma. Dando continuidade a essa série, este texto visa identificar e explicar alguns ditos que apareceram pela primeira vez na Idade Média.

Por diversos motivos e principalmente para facilitar os estudos e pesquisas divide-se o tempo histórico em períodos. A Idade Medieval é delimitada por acontecimentos políticos, costumeiramente seu início é datado no século V, no ano de 476 d.C., quando há o desmantelamento do Império Romano do Ocidente. Já o fim desse período se dá no século XV, em 1453 d.C., com a queda de Constantinopla.

É difícil imaginar que um santo tenha inspirado a criação de um dito popular, mas foi o caso da expressão “tirar o pai da forca”. Atualmente se usa esse ditado para alguém que está com muita pressa, sua origem é do século XIII na Itália.

Fernando Martinho de Bulhões, que após uma vida santa e de milagres, veio a ser beatificado pela Igreja como Santo Antônio, por volta de 1229, durante uma pregação, teria visto seu pai prestes a ser executado em Lisboa, ao colocar a mão sobre os olhos teria se transportado para Portugal onde conseguiu salvar seu pai.

Outro dito popular que surgiu na Idade Média e esteve relacionado com a Igreja Católica foi a expressão “culpa no cartório”. O Tribunal da Santa Inquisição, que era utilizado para averiguar e julgar crimes como a heresia, feitiçaria, bigamia, sodomia, apostasia, no período medieval, por volta do século XIII na Europa, manteve cartórios em locais onde os suspeitos de heresia (seguir uma doutrina ou praticar atos contrários à Verdade revelada e pregada por Jesus Cristo) eram chamados para prestar depoimento e serem julgados.

Como hoje, esses tribunais armazenavam um histórico de todos os julgados e passar por esse cartório já representava, naquela época, uma mancha na sociedade que dificilmente o cidadão conseguiria se livrar. Como a Inquisição tinha forte presença na Espanha a expressão surgiu lá como “culpa en el notario”, em português “culpa no cartório”.

Por fim, é muito comum mandarmos alguém que está nos perturbando ir “tomar banho”. Essa expressão tem um sentido muito negativo, de repulsa. Sua origem provável está na idéia vinculada à virtude, ao pecado, à higiene, já que os crimes cometidos em nossa sociedade são tidos como sujeiras. Assim, na Idade Média o ato de se lavar era muito importante no sentido da purificação.

Em 1399, o rei Henrique IV criou a Ordem do Banho. O que parece ser engraçado era, na verdade, muito sério e virtuoso. Essa ordem, que era constituída no período por cavaleiros, existe ainda hoje com algumas alterações nos rituais e seus integrantes atuais tomam banho durante a cerimônia em que recebem o título. A água simboliza a purificação espiritual e os escolhidos são chamados de Cavaleiros do Banho.

Em uma próxima oportunidade entenderemos melhor a origem e os significados de ditos populares e expressões que surgiram na Idade Contemporânea, iniciada em 1789 e que “dura” até os dias de hoje. Compreenderemos também o por quê desta data marcar o início do período contemporâneo e identificaremos o contexto que envolve a criação dos ditos populares dessa época.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Do NOT follow this link or you will be banned from the site!